Caiado diz que reforma da Previdência 'não tramitará' antes da eleição de 2018


O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) afirmou neste sábado (26) que o governo federal não irá conseguir colocar para aprovação o projeto que prevê a reforma da previdência enviado ao Congresso Nacional.

"A reforma da previdência é uma emenda constitucional. Como está não terá a menor chance de progredir nesse período, sequer antecipar essa discussão, sem que tenhamos aí o processo eleitoral concluído. Então, objetivamente, essa matéria não tramitará na Câmara e no Senado antes do processo eleitoral", afirmou o senador durante coletiva de imprensa em um congresso sobre economia em Campos do Jordão (SP).

O senador, que é de partido da base do governo, também previu a curto prazo a aprovação do projeto para a utilização da Taxa de Longo Prazo (TLP). Ela substituiria a atual Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), usada nos empréstimos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES), o banco de fomento do governo brasileiro.

O 8° Congresso Internacional de Mercados Financeiros e de Capitais, organizado pela B3, reúne empresários, políticos e profissionais do mercado financeiro, debate principalmente temas relacionados a economia e política no Brasil. O congresso segue até a noite deste sábado.

O senador Ronaldo Caiado participou de um painel sobre as consequências econômicas e políticas da Lava Jato ao lado do economista Eduardo Giannetti e Deltan Dallagnol, procurador da República e coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Paraná.

Em sua palestra, Dallagnol afirmou que "a Lava Jato sem mudanças mais profundas é enxugar gelo". Ele ainda disse que a Lava Jato é um diagnóstico do problema que o país enfrenta e espera que a operação gere resultados efetivos no combate à corrupção e na diminuição da impunidade no país.


Postagens Recentes
Últimas Notícias